Carreira: 30 formas de ajudar a empresa a ajudar você

Quando eu li essa matéria da revista Men’s Health, dei muita risada. Mas o assunto deve ser tratado de forma séria. Na verdade essa matéria diz o que não deve ser feito no ambiente de trabalho. Essas atitudes são típicas de profissionais fracos, baixos, sem autoestima, desmotivados e mal educados. Continue reading “Carreira: 30 formas de ajudar a empresa a ajudar você”

Carreira: 14 maus hábitos que podem custar seu emprego

Facebook engancha

Nem todos somos funcionários públicos ou empresários, logo alguém tem que ser empregado e manter o emprego não é fácil. Há horas que dá vontade de “chutar o balde” e ir vender água mineral na sinaleira. Às vezes a remuneração é melhor.

Agora chega de reclamações! Será que você não foi promovido ou está desempregado por algum desses maus hábitos? Dê uma olhada. Se você se identificou, acho que é hora de mudar.

Dois motivos para aprender inglês

Às vezes me deparo com pessoas antes, durante e após a graduação em diversas áreas e que não sabem inglês, nem mesmo o inglês instrumental. Vamos imaginar o seguinte cenário para a área que conheço (TI):

Estudante de pré-vestibular, acha fácil estudar espanhol porque parece com o português e se sente mais confortável fazer a prova com essa língua estrangeira.

Grã Bretanha

Até aí, tudo lindo! O importante é ingressar na graduação. Então vamos aos dois motivos para explicar a roubada em que uma pessoa se mete ao ignorar o estudo do idioma inglês: Continue reading “Dois motivos para aprender inglês”

Como o software livre pode ajudar na inclusão digital

Fazendo a referência a esse artigo. Eu ainda acredito que ajude muito na inclusão digital, embora o lobby da indústria de software (leia-se Microsoft) seja muito grande, principalmente aqui em Feira de Santana – BA onde a prefeitura mantém um programa de inclusão digital que usa exclusivamente Windows em seus computadores. É triste ver uma chance de mudança ir para o limbo por causa dessa má influência de algumas empresas sobre o governo.

 

 

O colapso econômico é bom para o Linux?

Esse artigo do DistroWatch Weekly é sensacional! Eu tenho certeza que o mercado do Software Livre e do Linux tem muito a aproveitar nesses tempos de crise. Não faz sentido um microempreendedor individual gastar tanto com aquisição de licenças de software, quando a renda não condiz com o pagamento de altas taxas de manutenção do mesmo software. Já vi empresas que cobram a licença, instalação e suporte do software e treinamento dos funcionários, enquanto no caso do Software Livre o custo da licença não existe e, a depender da documentação do software e da presteza do utilizador, não é necessário nem mesmo o custo de instalação, suporte e treinamento, pois geralmente há uma comunidade empenhada em manter e distribuir o software sem ônus para o usuário.